Azulejo & Coleccionismo

22 de Janeiro de 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 5.2

A importância de documentar os contextos originais
Só se protege aquilo que se conhece! Quando se fala de património e da sua protecção é esta a ideia que prevalece. Sem o seu conhecimento, as condições para uma correcta salvaguarda não estão reunidas, quer do ponto de vista técnico-científico, quer dor ponto de vista ideológico ou mesmo emotivo, essenciais para evitar episódios de negligência ou mesmo de pura iconoclastia. Porém, uma outra ideia devia preceder a já referida: o conhecimento está intimamente ligado ao verificável. Assim se entende a importância do registo fotográfico de uma obra de arte. Esta ideia é tanto ou mais importante quando se fala em revestimentos azulejares concebidos para integrarem uma estrutura arquitectónica, mas que dela são retirados pelas mais diversas razões. Há assim, um “antes” e um “depois” que as gerações futuras não poderão conhecer. Por isso, uma fotografia é um espaço-tempo na vida de um revestimento azulejar e, nesse sentido, é um acto de construção de memória desse mesmo revestimento. Sem estes documentos visuais o seu conhecimento e a sua salvaguarda podem ser postos em causa, o que, em última análise, constitui uma ameaça à sua existência.

Inês Aguiar    | Fotógrafa e investigadora da Rede Temática em Estudos de Azulejaria e Cerâmica João Miguel dos Santos Simões. Bolseira FCT do Museu Nacional do Azulejo |

– – – – –

Foto: 6ª Exposição Temporária – Azulejaria. Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, 1947 [© Biblioteca de Arte | Fundação Calouste Gulbenkian]

_____________________________________________________

AZULEJO & COLLECTIONS

January 22, 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa |  room 5.2

The Importance of documenting the original contexts
We only protect that which we know! When talking of heritage and of its protection this is the idea that prevails. Without its knowledge, the conditions for proper safeguard are not met, be it both from a technical and scientific standpoint, or an ideological or even emotive one, essential to avoiding episodes of neglect or even pure iconoclasm. However, another idea should precede the aforementioned: knowledge is intimately linked to the verifiable. So we understand the importance of the photographic record of a work of art. This idea is as or more important when it comes to an azulejo covering designed to integrate an architectural structure, but that has been removed for various reasons. Thus, there is a “before” and “after” that future generations may not know. Therefore, a photograph is a space-time fraction in the life of a tile covering, and in this sense, becomes an act of memory construction of that covering. Without these visual documents its knowledge and its preservation may be jeopardized, which ultimately, is a threat to its existence.

Inês Aguiar    | Photographer and researcher at João Miguel dos Santos Simões Thematic Network on the Study of Tiles and Ceramics. FCT grant holder from National Museum of Azulejo |

– – – – –

Photo: 6ª Exposição Temporária – Azulejaria. Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, 1947 [© Biblioteca de Arte | Fundação Calouste Gulbenkian]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s