ROTAS CULTURAIS

19 de Março de 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 5.2

Rota das Catedrais
O projecto Rota das Catedrais, desenvolvido ao abrigo de um acordo de cooperação entre o Estado Português e a Igreja Católica, pretende devolver a estes monumentos uma atenção global e corresponsabilizante. Nesse sentido, assume-se como dinamizador de uma actuação concertada e planeada, não apenas para acudir a situações de evidente degradação, mas sobretudo para alcançar a capacitação dos monumentos, através de intervenções qualificadas, nas áreas da conservação e valorização patrimonial.
Visando uma adequada fruição, tanto na sua especificidade, como num entendimento em rede, aglutinador do conjunto de Catedrais envolvidas, apresenta ainda como objectivos: a requalificação do material informativo; o melhoramento dos serviços de visita; a adequação das condições de acolhimento e acessibilidades; a descoberta dos monumentos em rede.
Envolvendo um conjunto de 25 edifícios, ao projecto Rota das Catedrais encontram-se associados os templos afectos ao culto católico com o estatuto canónico de Catedral, ou Concatedral, bem como as antigas Sé de Elvas, Sé Velha de Coimbra e Sé de Silves.

Rota do Azulejo no Alentejo
A criação de uma Rota qualquer que ela seja obedece a uma determinada metodologia e modelo de gestão, tendo como propósito gerir territórios e recursos, conhecendo em território português desde os anos 90 iniciativas bem sucedidas como são exemplo a Rota do Fresco, a Rota do Românico e, mais recentemente, a Rota das Catedrais.
Tendo como partida estas questões, e atendendo à  riqueza do património azulejar histórico na Região do Alentejo, com edifícios emblemáticos, relevantes tanto no âmbito regional quanto nacional, encontra-se em curso desde 2011 no Centro de História da Arte e Investigação Artística  da Universidade de Évora (CHAIA) um projeto de trabalho e investigação que tem por objetivo dar a conhecer in situ e promover a divulgação do Património Azulejar do Alentejo dos séculos XVI até ao século XIX  através de percursos temáticos que articulem Arte, História, Memória, Salvaguarda, Lugar e Comunidade, com a finalidade de tornarem o passado activo no presente pela constituição de uma identidade artística  que é também um factor de dinamização cultural, social e económica.
A informação do visitante, seja em viagem cultural ou de lazer, é o eixo fundamental do projecto que se estrutura numa primeira fase na edição de monografias e na a realização de workshops combinando a formação teórica e as visitas aos monumentos, nas três capitais do Distrito: Évora, Beja e Portalegre.

_____________________________________________________

CULTURAL ROUTES

March 19, 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa |  room 5.2

Cathedrals’ Route
The project Cathedrals’ Route, developed under a cooperation agreement between the Portuguese government and the Catholic Church, aims to revisit these monuments through a global perspective, with an emphasis on co-responsibility. To that end, the project will encourage concerted and planned action, not only to revert situations of advanced degradation, but above all to promote the rehabilitation of monuments, through qualified interventions in the fields of conservation and heritage valorisation.

Aiming at an improved fruition of these monuments, both in their specificity and in the network they belong to, designed to bring the different cathedrals closer together, the project also entails the following goals: updating information material; improving visitor services; reviewing access and welcoming conditions; publicising the monument network.
With a set of 25 buildings, the project Cathedrals’ Route encompasses the Catholic temples endowed with the status of cathedral, or co-cathedral, as well as the main cathedrals (Sés) of Elvas, Coimbra and Silves.

Azulejo’s Route in Alentejo
The creation of a cultural route, whichever it may be, requires a specific methodology and management model, designed to manage different territories and resources. In Portugal, since the 90s, there have been successful initiatives of this kind, such as the Frescoes’ Route, The Romanesque Route, and, more recently, the Cathedrals’ Route.

Starting from these examples, and considering the richness of the azulejo’s historical heritage in the region of Alentejo, present in emblematic buildings of regional and national importance, a work and research project aiming to publicise and promote in situ the divulgation of Alentejo’s Azulejo Heritage from the 16th to the 19th century is active, since 2011, at the Centre for the History of Art and Artistic Research of the University of Évora (CHAIA). This project develops thematic itineraries articulating Art, History, Memory, safeguard, Location and community, with the purpose of rendering the past active in the present, through the assembly of an artistic identity which is also a vehicle for cultural, social and economic stimulation.
The information made available to visitors, travelling in a cultural or leisurely context, constitutes the project’s main axis, and consists, during a first phase, of the publication of monographic works and the organisation of workshops combining theoretical training with visits to monuments, within all three district capitals: Évora, Beja and Portalegre.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s