A fotografia como documento | PHOTOGRAPHS AS DOCUMENTS | #15 17.06.2015

— Please scroll down for English version — ]

17 de Junho de 2015 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 2.13

O  AzLab#15 pretende discutir o papel e a importância da fotografia, entendida enquanto documento visual e, em particular, enquanto documento de património cultural.

Neste sentido, a fotografia permite construir memórias e percursos, essenciais para o conhecimento de determinado espaço ou paisagem. Mas a fotografia digital permite, também, manipular e recriar essas mesmas memórias, projectando outras.

Numa época em que o registo fotográfico está ao alcance de todos – à distância de um clique no telemóvel -, e a divulgação dessas imagens conhece cada vez mais plataformas específicas de partilha (caso do Instagram ou do Pinterest), como é que o património se posiciona neste contexto? Para além dos fotógrafos profissionais, como é que podemos tirar partido deste imenso volume de documentos?

Estas são algumas das questões que os nossos convidados irão debater. Duarte Belo, fotógrafo, detém um arquivo impressionante de imagens que vão desde a paisagem à arquitectura, e que cobrem a totalidade do território nacional. Inês Aguiar, investigadora do Az, tem-se dedicado à imagem digital e à sua manipulação no âmbito do projecto “catalogação de padrões da azulejaria portuguesa”.

Convidados:
Duarte Belo [Fotógrafo]
Inês Aguiar [Az – Rede de Investigação em Azujelo (ARTIS-IHA/FLUL)]

Moderadora:
Patrícia Nóbrega  [Az – Rede de Investigação em Azujelo (ARTIS-IHA/FLUL)]

– – – – –

Imagem: © Inês Leitão

____________________________________________________

17 June, 2015 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 2.13

AzLab#15 aims to discuss the role and the importance of photographs as visual documents, and particularly as cultural heritage documents.

Indeed, photography enables the creation of memories and itineraries which are essential to the understanding of a given space or landscape. Moreover, digital photography, while enabling the manipulation and recreation of those memories, is also capable of evoking new ones.

In a time when photography is available to everyone – simply by pressing a cell-phone key – and given the ever-increasing number of online platforms specifically designed for the exchange of photographs (such as Instagram or Pinterest), how does cultural heritage fit in this context? Aside from professional photographers, how are we to profit from this vast amount of information? These are some of the questions that our guests will debate. The photographer Duarte Belo owns an impressive image archive, ranging from landscape to architecture and covering the entire country. The Az researcher Inês Aguiar has focused on digital images and their manipulation, within the project “cataloguing Portuguese tile patterns”.

Invited speakers:
Duarte Belo [Photographer ]

Inês Aguiar [Az – Rede de Investigação em Azujelo (ARTIS-IHA/FLUL)]

Moderator:
Patrícia Nóbrega  [Az – Rede de Investigação em Azujelo (ARTIS-IHA/FLUL)]

– – – – –

Image: © Inês Leitão

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s