JOSÉ MECO: HISTÓRIAS DO AZULEJO

11 de Maio de 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 2.1

[ — Please scroll down for English version — ]

José Meco (n. Oeiras, 13/V/1952) é um dos mais importantes historiadores de arte com obra relevante sobre o Azulejo em Portugal e no Mundo Português. Os seus numerosos trabalhos constituem títulos de referência, não só para quem estuda o Azulejo, mas também sobre as chamadas Artes Decorativas.

É membro da Academia Nacional de Belas-Artes, foi colaborador do Museu da Cidade (1981-1995) e docente na ESAD (Escola Superior de Artes Decorativas – Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva) e no IAO (Instituto de Artes e Ofícios – Universidade Autónoma de Lisboa), tendo orientado vários cursos sobre História da Azulejaria, dentro e fora do país, e participado em diversos cursos e congressos internacionais de História da Arte.

A ele se deve uma visão globalizante da arte do Azulejo como essência cenográfica da arquitectura, e as primeiras investigações relacionando o azulejo de padronagem com as decoração de brutesco, tão típicas da “arte total” portuguesa nos séculos XVII e XVIII.

Entre as suas numerosas obras publicadas, algumas das quais são referência incontornável para os estudos de Azulejaria, destacam-se os livros Azulejaria Portuguesa (Bertrand Editores, 1985) e O Azulejo em Portugal (Publicações Alfa, 1989), além de numerosas monografias sobre os melhores pintores de azulejo da época barroca, como Gabriel del Barco, Manuel dos Santos, António Pereira e os Bernardes, em artigos saídos desde 1979 nas páginas do Boletim Cultural da Assembleia Distrital de Lisboa.

Além disso, José Meco concebeu e realizou grandes exposições de Azulejo em Lisboa, Coimbra, Macau, Milão, Londres, Stuttgart, Chemnitz, Rabat, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Goa, Bombaim, Bangkok, Hong-Kong, Pequim, Seúl, Sakai, Tóquio, Kagoshima e Hondo.  Proferiu numerosas palestras de divulgação da arte portuguesa, em Portugal e no estrangeiro. Acresce que José Meco tem apoiado várias intervenções de restauro de azulejos, em Lisboa e no Brasil. É membro da Associação Cultural de Oeiras, Espaço e Memória, com funções de vice-presidente. Foi bolseiro da FCT. A sua tese doutoral, em preparação, tem como tema O colorido da pedraria na arquitectura e os embutidos marmóreos entre a Itália Romana e o Portugal barroco (FLUL).

Vítor Serrão ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa |

– – – – –

Foto: © Romeu Bragança

____________________________________________________

JOSÉ MECO: STORIES OF AZULEJO


May 11,
 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 2.1

José Meco (born in Oeiras, on May 13th, 1952) is one of the most important Art historians with relevant work on Azulejo in Portugal and in the and in the Portuguese-speaking countries. His numerous works are titles of reference, not only to those who study the Azulejo, but also the Decorative Arts.

He is a member of the Academia Nacional de Belas-Artes, he collaborated with the City Museum (1981-1995) and was a teacher at ESAD (School of Decorative Arts – The Foundation Ricardo do Espírito Santo Silva) and at IAO (Instituto de Artes e Ofícios – Universidade Autónoma de Lisboa), having lectured several courses on the History of the Azulejo and participated in several international courses and congresses of History of Art.

To him is due a globalizing vision of art of the Azulejo as a scenography essence of the architecture, and the first investigations relating the pattern azulejo with the brutesco decoration, so typical of Portuguese “total art” of the 17th and 18th centuries.

Among his many published works, some of which are essential references for the studies of the azulejo, we highlight the books Azulejaria Portuguesa (Bertrand Editores, 1985) and O Azulejo em Portugal (Publicações Alfa, 1989), as well as numerous monographs on the best painters of the Baroque era, such as Gabriel del Barco, Manuel dos Santos, António Pereira and the Bernardes.

In addition, José Meco design and implement huge exhibitions on Azulejo in Lisbon, Coimbra, Macau, Milan, London, Stuttgart, Chemnitz, Rabat, Rio de Janeiro, Brasilia, São Paulo, Goa, Mumbai, Bangkok, Hong-Kong, Beijing, Seoul, Sakai, Tokyo, Kagoshima and Hondo. Moreover, José Meco has supported several interventions to restore azulejos in Lisbon and Brazil. He is a member and vice chairman of the Associação Cultural de Oeiras, Espaço e Memória. He was a FCT grant holder. His doctoral thesis in preparation, has as theme O colorido da pedraria na arquitectura e os embutidos marmóreos entre a Itália Romana e o Portugal barroco (FLUL), about the relations between marble inlays in Italy and Portugal.

Vítor Serrão | ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa |

– – – – –

Photo: © Romeu Bragança

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s