DO CASULO À RESIDÊNCIA ARTÍSTICA: ARTISTAS NA FÁBRICA VIÚVA LAMEGO

14 ​de​ Março ​​de​ ​2018​ ​|​ ​18h00​ ​|​ ​Faculdade​ ​de​ ​Letras​ ​da​ ​Universidade​ ​de​ ​Lisboa​ ​|​ ​sala​ ​5.2

[​ ​—​ ​Please​ ​scroll​ ​down​ ​for​ ​English​ ​version​ ​—​ ​]

Em meados do século XX, a Viúva Lamego disponibilizava aos ceramistas espaços de trabalho individuais na fábrica. Os artistas chamavam-lhes “casulos”! Jorge Barradas, Querubim Lapa, Cecília de Sousa e Manuel Cargaleiro foram alguns dos ceramistas que tiveram um “casulo”. Actualmente, a Viúva Lamego continua a criar condições para receber residências artísticas.

Este AzLab, que começa com uma abordagem histórica aos “casulos”, conduzida pela investigadora Ana Almeida, pretende contar a história dos artistas na fábrica, prolongando-se até aos dias de hoje na voz de Maria Ana Vasco Costa, que conta na primeira pessoa a sua experiência de trabalho na Viúva Lamego e como é ter uma residência artística na fábrica no início do século XXI.

Para preparar o AzLab#38 visitámos a Viúva Lamego nas suas actuais instalações, na Abrunheira, e conversámos com Manuel Cargaleiro. Não percam a publicação de alguns excertos desta interessante entrevista conduzida pela Patrícia Nóbrega e pela Inês Leitão, as nossas enviadas especiais!

Convidados:
Ana Almeida [Az – Rede de Investigação em Azulejo (ARTIS-IHA / FLUL)]
Maria Ana Vasco Costa [Artista]

Moderador:
Inês Leitão [Az – Rede de Investigação em Azulejo (ARTIS-IHA / FLUL)]

– – – – –
Foto: Centro de Estudos Querubim Lapa e Maria Ana Vasco Costa

____________________________________________________

FROM THE COCOON TO THE ARTISTIC RESIDENCE: ARTISTS IN THE FACTORY VIÚVA LAMEGO


March 14th,
2018 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 5.2

In the middle of the 20th century, the Viúva Lamego provided ceramists with individual workspaces in the factory. The artists called them “cocoons”! Jorge Barradas, Querubim Lapa, Cecília de Sousa and Manuel Cargaleiro were some of the ceramists who had a “cocoon”. Currently, the Viúva Lamego continues to create conditions to receive artistic residencies.

This AzLab, which begins with a historical approach to the “cocoons”, conducted by the researcher Ana Almeida, intends to tell the history of the artists in the factory, continuing to this day in the voice of Maria Ana Vasco Costa, who tells in the first person her work experience at Viúva Lamego and how it is to have an artistic residence in the factory at the beginning of the 21st century.

To prepare the AzLab#38 we visited Viúva Lamego in its current installations, in Abrunheira, and we talked with Manuel Cargaleiro. Do not miss the publication of some excerpts from this interesting interview conducted by Patricia Nóbrega and Inês Leitão, our special emissaries!

Invited speakers:
Ana Almeida [Az – Rede de Investigação em Azulejo (ARTIS-IHA / FLUL)]
Maria Ana Vasco Costa [artist]

Moderator:
Inês Leitão [Az – Rede de Investigação em Azulejo (ARTIS-IHA / FLUL)]

– – – – –
Photo: Centro de Estudos Querubim Lapa e Maria Ana Vasco Costa

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s