A EXPOSIÇÃO DE AZULEJOS ONTEM E HOJE

30 de Abril de 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 5.2

A exposição de azulejos HOJE [Exposições Internacionais do MNAz]
Desde a grande exposição Azulejos apresentada na Europália 91, em Bruxelas, o Museu Nacional do Azulejo tem vindo a divulgar a azulejaria portuguesa no estrangeiro, tendo presente que se trata de uma manifestação artística que permite prestigiar e projectar a cultura portuguesa, representando-a através de uma expressão identitária de elevada qualidade.

Neste sentido, o Azulejo representou Portugal em visitas de Estado, por ocasião de visitas do Presidente da República, de efemérides, como os 500 anos da chegada ao Brasil ou por ocasião de Presidência portuguesa da União Europeia, em 2000.
Aqui ficam imagens de algumas das exposições internacionais realizadas na última década [2004-2010].

_____________________________________________________

EXHIBITING AZULEJOS – THEN AND NOW

April 30, 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 5.2

Exhibiting azulejos – NOW [MNAz International Exhibitions]
Ever since Europália 91’s major exhibition Azulejos, in Brussels, The Azulejo National Museum has advertised Portugal’s tile tradition abroad, conscious of its potential to promote and confer prestige to Portuguese culture, through a distinguishing art form of superior quality.

The azulejo has thus represented Portugal in many state events, namely presidential visits and notable dates, as the 500th anniversary of the Portuguese arrival in Brazil or the Portuguese presidency of the European Union, in 2000.

A EXPOSIÇÃO DE AZULEJOS ONTEM E HOJE

30 de Abril de 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 5.2

A exposição de azulejos HOJE [Exposições no MNAz]
Sendo Missão do Museu Nacional do Azulejo recolher, conservar, estudar e divulgar exemplares representativos da evolução da Cerâmica e do Azulejo em Portugal, assim como divulgar o Azulejo e a Cerâmica internacionais, a organização de exposições temporárias é uma das formas de lhe dar cumprimento.

Nesse sentido, a sua estratégia expositiva orienta-se em quatro linhas principais:
1 – Organização de exposições sobre cerâmica e azulejo antigos, alicerçadas em projectos de investigação.
2 – Recepção de exposições internacionais de cerâmica e azulejo antigos
3 – Organização de exposições de artistas contemporâneos, portugueses e internacionais.
4 – Organização de exposições relacionadas com o património do antigo convento da Madre de Deus, monumento onde o Museu se encontra instalado.

Todas as exposições são acompanhadas pela edição de um catálogo, amplamente ilustrado, e contendo textos da autoria de especialistas.
Boa parte das publicações do Museu são a forma privilegiada de trazer ao conhecimento público os projectos de investigação que a instituição desenvolve.
No geral, as exposições que se debruçam sobre o Azulejo e Cerâmica antigos recorrem a peças da colecção do Museu, mas também de colecções de outras instituições públicas e de privados, e são antecedidas por um rigoroso trabalho de inventário e restauro. Os projectos museográficos têm, em anos mais recentes, sido da responsabilidade da equipa do Museu.
Aqui ficam imagens de algumas das exposições nacionais realizadas na última década.

_____________________________________________________

EXHIBITING AZULEJOS – THEN AND NOW


April 30, 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 5.2

Exhibiting azulejos – NOW [Exhibitions at MNAz]
Since the Azulejo National Museum’s mission is to gather, preserve, study and advertise items representative of the evolution of ceramics and the azulejo in Portugal, as well as promoting international tiles and ceramics, the organisation of temporary exhibitions is one way to achieve these goals.

Therefore, its exhibition strategy follows four main guidelines:
1- Organising exhibitions concerning ancient ceramics and tiles, grounded upon research projects.
2- Housing international exhibitions concerning ancient ceramics and azulejos.
3- Organising exhibitions of contemporary artists, both Portuguese and foreign.
4- Organising exhibitions related to the heritage of the old Madre de Deus Convent, the monument where the museum is located.

Every exhibition is accompanied by the publication of a profusely illustrated catalogue, including texts written by experts.
A considerable part of the Museum’s publications are a privileged vehicle to acquaint the public with the research projects developed by the institution.
Generally, exhibitions focused on ancient azulejos and ceramics include items from the Museum’s collection, but also from collections held by other public and private institutions. Each exhibition is preceded by a meticulous work of inventory and restoration. In recent years, museographic projects have been carried out by the Museum’s team.  

A EXPOSIÇÃO DE AZULEJOS ONTEM E HOJE

30 de Abril de 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 5.2

A exposição de azulejos ONTEM
A partir do final de Oitocentos, o azulejo integrou as principais exposições de artes decorativas, assumindo um novo estatuto de objecto museológico e coleccionável. Em 1882 inaugurou, no Palácio de Cristal, no Porto, a Exposição de Cerâmica, integrando um núcleo de azulejaria autónomo, composto por azulejos provenientes de pequenos coleccionadores, do Museu do Carmo (AAP) e do arquitecto José Maria Nepomuceno. Já no século XX, em 1936, a Exposição Ulissiponense (Palácio Galveias, Lisboa) revelava preocupações museográficas de acordo com as mais modernas acepções, associando azulejos enquanto objectos museológicos e integrados no edifício. A primeira grande exposição de azulejo, com preocupações cronológicas, estéticas e didáticas e procurando afirmar a importância do azulejo no contexto português, decorreu em 1947, no Museu Nacional de Arte Antiga. Constituiu o primeiro ensaio de um processo que acabaria por conduzir à criação do Museu do Azulejo. Estas e outras exposições vão estar em destaque na próxima sessão do AzLab. Até lá, veja aqui algumas imagens antigas que mostram os diferentes aspectos destas várias exposições históricas.

_____________________________________________________

EXHIBITING AZULEJOS – THEN AND NOW

April 30, 2014 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 5.2

Exhibiting azulejos – THEN
From the late 19th century onwards, the azulejo became part of the main decorative arts exhibitions, acquiring a new status as a collectible museum item. In 1882 the Ceramics Exhibition was opened in Oporto’s Crystal Palace, comprising an autonomous tile section, including azulejos from modest collectors, the Carmo Museum (AAP) and the architect José Maria Nepomuceno. Well into the 19th century, in 1936, the Ulissiponense Exhibition (Galveias Palace, Lisbon) displayed museographic concerns in line with the most modern trends, exhibiting azulejos both as museum items and architectural elements. The first major azulejo exhibition, with chronological, aesthetic and didactic concerns, aiming to reiterate the azulejo’s importance in the Portuguese context, took place in 1947, in the National Museum of Ancient Art. This was the first step of a process that would ultimately lead to the creation of the Azulejo Museum. These and other exhibitions will be highlighted in AzLab’s next session. Until then, we leave you with some old images depicting the different aspects of these historical exhibitions.