JOSÉ MECO: HISTÓRIAS DO AZULEJO


11
 de Maio de 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 2.1

[ — Please scroll down for English version — ]

O livro “O Azulejo em Portugal” é uma das poucas histórias alargadas sobre a azulejaria portuguesa. Como foi escrever esse livro?

____________________________________________________

JOSÉ MECO: STORIES OF AZULEJO


May 11,
 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 2.1

The book “O Azulejo em Portugal” is one of the few extended stories about the Portuguese Azulejos. How was it writing this book?

JOSÉ MECO: HISTÓRIAS DO AZULEJO

11 de Maio de 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 2.1

[ — Please scroll down for English version — ]

José Meco (n. Oeiras, 13/V/1952) é um dos mais importantes historiadores de arte com obra relevante sobre o Azulejo em Portugal e no Mundo Português. Os seus numerosos trabalhos constituem títulos de referência, não só para quem estuda o Azulejo, mas também sobre as chamadas Artes Decorativas.

É membro da Academia Nacional de Belas-Artes, foi colaborador do Museu da Cidade (1981-1995) e docente na ESAD (Escola Superior de Artes Decorativas – Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva) e no IAO (Instituto de Artes e Ofícios – Universidade Autónoma de Lisboa), tendo orientado vários cursos sobre História da Azulejaria, dentro e fora do país, e participado em diversos cursos e congressos internacionais de História da Arte.

A ele se deve uma visão globalizante da arte do Azulejo como essência cenográfica da arquitectura, e as primeiras investigações relacionando o azulejo de padronagem com as decoração de brutesco, tão típicas da “arte total” portuguesa nos séculos XVII e XVIII.

Entre as suas numerosas obras publicadas, algumas das quais são referência incontornável para os estudos de Azulejaria, destacam-se os livros Azulejaria Portuguesa (Bertrand Editores, 1985) e O Azulejo em Portugal (Publicações Alfa, 1989), além de numerosas monografias sobre os melhores pintores de azulejo da época barroca, como Gabriel del Barco, Manuel dos Santos, António Pereira e os Bernardes, em artigos saídos desde 1979 nas páginas do Boletim Cultural da Assembleia Distrital de Lisboa.

Além disso, José Meco concebeu e realizou grandes exposições de Azulejo em Lisboa, Coimbra, Macau, Milão, Londres, Stuttgart, Chemnitz, Rabat, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Goa, Bombaim, Bangkok, Hong-Kong, Pequim, Seúl, Sakai, Tóquio, Kagoshima e Hondo.  Proferiu numerosas palestras de divulgação da arte portuguesa, em Portugal e no estrangeiro. Acresce que José Meco tem apoiado várias intervenções de restauro de azulejos, em Lisboa e no Brasil. É membro da Associação Cultural de Oeiras, Espaço e Memória, com funções de vice-presidente. Foi bolseiro da FCT. A sua tese doutoral, em preparação, tem como tema O colorido da pedraria na arquitectura e os embutidos marmóreos entre a Itália Romana e o Portugal barroco (FLUL).

Vítor Serrão ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa |

– – – – –

Foto: © Romeu Bragança

____________________________________________________

JOSÉ MECO: STORIES OF AZULEJO


May 11,
 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 2.1

José Meco (born in Oeiras, on May 13th, 1952) is one of the most important Art historians with relevant work on Azulejo in Portugal and in the and in the Portuguese-speaking countries. His numerous works are titles of reference, not only to those who study the Azulejo, but also the Decorative Arts.

He is a member of the Academia Nacional de Belas-Artes, he collaborated with the City Museum (1981-1995) and was a teacher at ESAD (School of Decorative Arts – The Foundation Ricardo do Espírito Santo Silva) and at IAO (Instituto de Artes e Ofícios – Universidade Autónoma de Lisboa), having lectured several courses on the History of the Azulejo and participated in several international courses and congresses of History of Art.

To him is due a globalizing vision of art of the Azulejo as a scenography essence of the architecture, and the first investigations relating the pattern azulejo with the brutesco decoration, so typical of Portuguese “total art” of the 17th and 18th centuries.

Among his many published works, some of which are essential references for the studies of the azulejo, we highlight the books Azulejaria Portuguesa (Bertrand Editores, 1985) and O Azulejo em Portugal (Publicações Alfa, 1989), as well as numerous monographs on the best painters of the Baroque era, such as Gabriel del Barco, Manuel dos Santos, António Pereira and the Bernardes.

In addition, José Meco design and implement huge exhibitions on Azulejo in Lisbon, Coimbra, Macau, Milan, London, Stuttgart, Chemnitz, Rabat, Rio de Janeiro, Brasilia, São Paulo, Goa, Mumbai, Bangkok, Hong-Kong, Beijing, Seoul, Sakai, Tokyo, Kagoshima and Hondo. Moreover, José Meco has supported several interventions to restore azulejos in Lisbon and Brazil. He is a member and vice chairman of the Associação Cultural de Oeiras, Espaço e Memória. He was a FCT grant holder. His doctoral thesis in preparation, has as theme O colorido da pedraria na arquitectura e os embutidos marmóreos entre a Itália Romana e o Portugal barroco (FLUL), about the relations between marble inlays in Italy and Portugal.

Vítor Serrão | ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa |

– – – – –

Photo: © Romeu Bragança

JOSÉ MECO: HISTÓRIAS DO AZULEJO

11 de Maio de 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 2.1

[ — Please scroll down for English version — ]

O AzLab#23 tem como convidado uma das mais importantes figuras da história da azulejaria nacional. No que será uma “entrevista colectiva”, José Meco responderá a questões relacionadas com as suas experiências pessoais e profissionais, contando histórias do azulejo.

Use este espaço e as nossas redes sociais (facebookinstagram) para fazer perguntas a José Meco!

Convidados:
José Meco [Escola Superior de Artes Decorativas – FRESS]

Moderador:
Vítor Serrão [ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa]

– – – – –

Foto: © Romeu Bragança

____________________________________________________

JOSÉ MECO: STORIES OF AZULEJO


May 11,
 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 2.1

The AzLab#23 has as guest one of the most important figures in the history of Portuguese Azulejo. In what will be a “collective interview”, José Meco will answer questions related with his personal and professional experiences, telling stories of azulejo.

Use this space and our social networks (facebookinstagram) to ask questions to José Meco!

Invited speakers:
José Meco [Escola Superior de Artes Decorativas – FRESS]

Moderator:
Vítor Serrão [ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa]

– – – – –

Photo: © Romeu Bragança

AZULEJO E ARQUITECTURA: INTEGRAÇÃO E REPRESENTAÇÃO


[ — Please scroll down for English version — ]

Resumo
O AzLab#22, intitulado Azulejo e Arquitectura: integração e representação, teve como convidados Maria João Coutinho e João Miguel Simões, e contou com a moderação de Rosário Salema de Carvalho.

Com base na investigação que tem vindo a desenvolver, Maria João Coutinho fez uma interessante comparação entre portais pétreos e as representações dos mesmos em azulejo, traçando alguns paralelismos e mostrando a existência de um vocabulário comum no século XVII e na primeira metade do XVIII.

Por sua vez, João Miguel Simões iniciou a sua apresentação referindo-se às tipologias de escadarias de aparato, focando depois a integração do azulejo, mas distinguindo as escadarias de matriz italiana com azulejos aplicados posteriormente, e as de cariz mais vernacular em que o revestimento cerâmico era concebido na sequência da escadaria.

No período de debate, os convidados responderam a múltiplas questões, parte das quais relacionadas com as fontes utilizadas pelos artistas e a sua interpretação, com a informação que é possível encontrar na documentação sobre os dois temas ou, ainda, sobre a forma como o azulejo se articula e integra com o suporte arquitectónico e que é particularmente visível nos dois casos de estudo apresentados.

____________________________________________________

AZULEJO AND ARCHITECTURE: INTEGRATION AND REPRESENTATION

Session Overview
The AzLab#22 entitled Azulejo and Architecture: integration and representation, had as guests Maria João Pereira Coutinho and João Miguel Simões, and was moderated by Rosário Salema de Carvalho.

Based on the research she has been developing, Maria João Coutinho made an interesting comparison between stone portals and their representations on azulejo, drawing some parallelisms and showing the existence of a common vocabulary in the 17th century and the first half of the 18th century.

In turn, João Miguel Simões began his presentation by referring to the typologies of the apparatus staircases, then focusing on the integration of the azulejo, but distinguishing the staircases of an Italian matrix with azulejos subsequently applied, and those of a more vernacular nature in which the ceramic covering was designed following the staircase.

During the debate, both guests answer multiple questions, some of which related to the sources used by the artists and their interpretation, with the information that is possible to find in the documentation on the two subjects or even about how the azulejo is articulated and integrates with the architectural support, this being particularly visible in the two case studies presented.

AZULEJO E ARQUITECTURA: INTEGRAÇÃO E REPRESENTAÇÃO

13 de Abril de 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | sala 2.1

[ — Please scroll down for English version — ]

No artigo “Portais barrocos na azulejaria portuguesa: modelos e componente decorativa”, disponível online na Biblioteca DigiTile, Maria João Coutinho referencia as simulações de vãos que uniformizam os espaços e o enobrecimento de vãos reais, recorrendo a ornamentação de matriz escultórica, destacando sobretudo os portais fictícios que abordará no AzLab#22.

Referência Bibliográfica:
– COUTINHO, Maria João Pereira. “Portais barrocos na azulejaria portuguesa: modelos e componente decorativa” in Biblioteca DigiTile: Azulejaria e Cerâmica online.

____________________________________________________

AZULEJO AND ARCHITECTURE: INTEGRATION AND REPRESENTATION

April 13, 2016 | 18h00 | Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | room 2.1

In the article “Portais barrocos na azulejaria portuguesa: modelos e componente decorativa”, available online on DigiTile, Maria João Pereira Coutinho makes reference to the simulated openings that standardize spaces and the ennoblement of royal openings, using ornamentation of a sculptural matrix, highlighting mainly the fictitious portals which she will speak of in the AzLab#22.

Bibliographical Reference:
– COUTINHO, Maria João Pereira. “Portais barrocos na azulejaria portuguesa: modelos e componente decorativa” in Biblioteca DigiTile: Azulejaria e Cerâmica online.